Comunicação quase digital de Bin Laden

Osama em seu esconderijo não possuía telefone e nem internet mas tinha necessidade de comunicar a grandes distâncias, então como ele fazia?
Esconderijo

A internet e o telefone não eram usados por que facilitaria a sua localização, era um cuidado de quem era muito procurado no mundo. Na casa foi encontrado um computador e bastante material de informática, e cerca de cem pen drives, que se imaginava que era materiais para arquitetar estratégias de ações terroristas.

Os pen drives não continham estratégias e sim e-mails, ele escrevia as mensagens em seu computador sem acesso à internet e gravava-a em no pen drive, que era entregue a um mensageiro, e se dirigia a um local seguro, cyber café, enviava os emals e trazia os e-mails recebidos para Osama utilizando os pen drives, que eram lidos off-line.

Este processo foi mantido por muito tempo, funcionava perfeitamente e não deixava rastros digitais para os espiões dos Estados Unidos, e foi utilizado uma grande quantidade de e-mails. Através desta atividade ele pode ser localizado.

Esses arquivos capturados na casa de Osama podem ajudar os EUA a encontrar outros membros da Al Qaeda, mas de certo os terroristas irão mudar suas estratégias.

Segurança nas mensagens digitais, estamos seguros, até que ponto são privativas.

Enviar mensagens criptografadas, seria o primeiro passo a fazer, mas ainda não é o suficiente, pois caindo em mãos erradas poderiam ser descriptografadas por órgãos competentes. O caminho que a mensagem percorreu também poderia ser rastreado: o ponto de origem, pontos intermediários e o destino das mensagens, por isso a origem e o destino teriam que ser pontos estratégicos.

Vale lembrar que criptografia é um recurso antigo, antecede os computadores, pois eram usados a partir de 1920, com a primeira máquina chamada “enigma”, é um recurso que pode ter contribuído para a queda de Hitler na segunda guerra mundial.

 


You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply

*